Ir para o conteúdo
Português
Home /Telessa√ļde/Monitoriza√ß√£o

Monitorização

O percurso da telessa√ļde em Portugal

As primeiras experi√™ncias relatadas de telessa√ļde em Portugal surgem em 1998, na regi√£o Centro, com teleconsultas na √°rea da Cardiologia Pedi√°trica (Castela et al., 2005) e no Alentejo, com uma rede de telemedicina entre os cuidados de sa√ļde prim√°rios e hospitalares (Oliveira et al., 2014).

O reconhecimento da import√Ęncia da telessa√ļde como um eixo da estrat√©gia de promo√ß√£o do acesso e da equidade na sa√ļde em Portugal foi concretizado atrav√©s de quatro iniciativas governamentais dedicadas ao seu desenvolvimento. Desde 2001 que foram criados quatro grupos de trabalho para o estudo e implementa√ß√£o da Telemedicina (Matos et al., 2014):

2001 ‚Äď Cria o I Grupo de Trabalho para estudo da Telemedicina (Despacho n¬ļ 24142/2001 de 1 de Novembro da Secret√°ria de Estado Adjunta do Ministro da Sa√ļde)
2005 ‚Äď Cria o II Grupo de Trabalho para o estudo da Telemedicina (Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde)
2007 ‚Äď Cria o III Grupo de Trabalho para o Estudo da Telemedicina (Despacho n¬ļ6538/2007 da Secret√°ria de Estado Adjunta do Ministro da Sa√ļde)
2012 ‚Äď Cria o IV Grupo de Trabalho para o estudo da Telemedicina no √Ęmbito da Comiss√£o para a Informatiza√ß√£o Cl√≠nica (Despacho n¬ļ 8742/2012 de 2 de Julho de 2012).
Em qualquer dos tr√™s primeiros grupos foram realizadas recomenda√ß√Ķes, inicialmente quanto √†s condi√ß√Ķes necess√°rias para a telessa√ļde, posteriormente quanto √† sua operacionaliza√ß√£o.

No √Ęmbito do terceiro grupo de trabalho, em 2008, foram definidos coordenadores regionais da telemedicina, que foram respons√°veis pela dinamiza√ß√£o deste processo no √Ęmbito das Administra√ß√Ķes Regionais de Sa√ļde e que acabaram a integrar o quarto grupo de trabalho, denominado de Grupo de Trabalho da Telemedicina, criado em 2012 por proposta da Comiss√£o para a Informatiza√ß√£o Cl√≠nica (Despacho n¬ļ 8742/2012 de 2 de Julho).
O Grupo de Trabalho da Telemedicina foi integrado na Comiss√£o de Acompanhamento da Informatiza√ß√£o Cl√≠nica em 2013, desenvolvendo a sua atividade no seio desta comiss√£o (Despacho n¬ļ 9725/2013, de 24 de julho), que funciona no √Ęmbito dos Servi√ßos Partilhados do Minist√©rio da Sa√ļde (SPMS, 2016).

O grupo desenvolveu no √Ęmbito dos seus trabalhos, um Plano Nacional da Telemedicina (SPMS, 2016) e um Plano Operacional de Telemedicina (Despacho do Secret√°rio de Estado Adjunto do Ministro da Sa√ļde, of√≠cio n¬ļ 12323 de 20.11.2015), tendo procedido √† defini√ß√£o de um quadro regulamentar para estimular a telemedicina, assim como a defini√ß√£o das prioridades em Portugal.

Durante todo o per√≠odo em que foi desenvolvido este trabalho, existiram v√°rias atividades de telessa√ļde em Portugal.
No √Ęmbito das teleconsultas, a rede do Alentejo envolveu consultas de diversas especialidades e uma rede de teleforma√ß√£o (Oliveira et al., 2014). O telerrastreio dermatol√≥gico tornou-se uma atividade nacional, iniciaram-se estudos-piloto para a telemonitoriza√ß√£o na Doen√ßa Pulmonar Obstrutiva Cr√≥nica, Insufici√™ncia Card√≠aca Congestiva e Status P√≥s Enfarte Agudo do Mioc√°rdio (SPMS, 2016).

Al√©m das atividades desenvolvidas internamente, tamb√©m existiu uma expans√£o internacional, atrav√©s da defini√ß√£o de um roteiro estrat√©gico para a telessa√ļde na Comunidade de Pa√≠ses de L√≠ngua Portuguesa (Lap√£o et al., 2016) e da realiza√ß√£o de teleconsultas de Cardiologia para estes pa√≠ses (Lap√£o e Correia, 2015).

Fontes:
CASTELA, Eduardo et al. – Cinco Anos de Teleconsulta – Experi√™ncia do Servi√ßo de Cardiologia do Hospital Pedi√°trico de Coimbra. Revista Portuguesa de Cardiologia. 24:6 (2005) 835‚Äď840.
LAP√ÉO, Lu√≠s Velez et al. – Roteiro estrat√©gico para a telessa√ļde na CPLP : diagn√≥stico e prioridades para o desenvolvimento da telessa√ļde. Anais do instituto de Higiene e Medicina Torpical. 15:Suplemento 1 (2016).
LAPÃO, Luís Velez; CORREIA, Artur РImproving Access to Pediatric Cardiology in Cape Verde via a Collaborative International Telemedicine Service. Em GILLIS, GRANT; NEWSHAM, DON; MAEDER, ANTHONY J. (Eds.) РGlobal Telehealth 2015: integrating Technology and Information for Better Healthcare. [S.l.] : IOS Press, 2015. ISBN 9781614995050
MATOS, Rosa et al. РTelemedicina em Portugal: Onde estamos? Fundação Calouste Gulbenkian. Lisboa : 2014
SPMS РComissão de Acompanhamento da Informatização Clínica РRelatório de Atividades. Lisboa : 2016