O CNTS disponibiliza um conjunto de guias, tutoriais, manuais e outros recursos que apoiam o processo de implementa√ß√£o de servi√ßos de telessa√ļde.

O ciclo de implementa√ß√£o da telessa√ļde envolve diversas √°reas e entidades do ecossistema da sa√ļde. O CNTS apoia as unidades dos CSH e CSP do SNS na articula√ß√£o necess√°ria para cada etapa.

As Fichas T√©cnicas t√™m como principal objetivo apoiar a implementa√ß√£o de servi√ßos de telessa√ļde, que constituem boas pr√°ticas no SNS.
Estão disponíveis:

  1. Ficha Técnica da Telemonitorização da DPOC РCaso da ULS Alto Minho
  2. Ficha Técnica da Teleconsulta urgência da Via Verde AVC РCaso do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra
  3. Teleconsulta em tempo real de Cardiologia Pediátrica РCaso do Hospital Pediátrico de Coimbra
  4. Ficha Técnica de Telereabilitação РCaso do Centro Hospitalar de Leiria
  5. Ficha Técnica Gestão de Caso (Integração de Cuidados) РCaso da ULS Litoral Alentejano
  6. Ficha Tecnica teleconsulta pela RSE Live de Pedopsiquiatria com o utente  РCaso do CHPVVC  Novo!
  7. Ficha Técnica de Telereabilitação (MFR) com a RSE Live РCaso do Hospital de Santarém Novo!

A pensar nos utilizadores, agregamos as perguntas frequentes em dois documentos direcionados aos:
Profissionais de Sa√ļde
Utentes

O que é uma teleconsulta?

A teleconsulta √© uma consulta √† dist√Ęncia, que permite a intera√ß√£o e partilha de informa√ß√£o, com registo obrigat√≥rio no processo cl√≠nico do cidad√£o. Pode ocorrer de forma s√≠ncrona (em direto) ou ass√≠ncrona (em diferido).

A teleconsulta pode realizar-se entre:

  • profissionais de sa√ļde e o utente
  • profissionais de sa√ļde

A teleconsulta pode ser realizada em que situa√ß√Ķes?

A possibilidade de realizar uma teleconsulta √© avaliada pelo seu profissional de sa√ļde. Caso seja poss√≠vel e vi√°vel a sua realiza√ß√£o, ser√° contactado pela unidade de sa√ļde para o informar da data e hora, bem como das instru√ß√Ķes para aceder √† teleconsulta.

Quais s√£o as consultas que ser√£o realizadas na modalidade de teleconsulta?

S√£o todas aquelas que o seu profissional de sa√ļde considerar que re√ļnem as condi√ß√Ķes para se efetuar √† dist√Ęncia, sem comprometer a presta√ß√£o de cuidados de sa√ļde.

Quais as vantagens da teleconsulta?

  • Ajuda a melhorar o acesso dos cidad√£os a cuidados de sa√ļde
  • Diminuir as desloca√ß√Ķes dos utentes e cuidadores
  • Promove a capacidade do cidad√£o na gest√£o da sua sa√ļde
  • Otimiza a gest√£o de recursos no SNS

Como sei que tenho uma teleconsulta?
O seu Centro de Sa√ļde ou Hospital avisa-o do dia e da hora da teleconsulta da mesma forma que j√° o faz para uma consulta presencial.

O que preciso para aceder à teleconsulta?

A teleconsulta pode ser realizada, através das seguintes formas de acesso:

  • Na √°rea pessoal do SNS 24;
  • Na aplica√ß√£o SNS 24;
  • No Balc√£o SNS 24.

Para ter acesso a uma teleconsulta deverá utilizar :

  • computador com c√Ęmara e colunas, ou
  • telem√≥vel, ou
  • tablet, todos com liga√ß√£o √† internet

Atrav√©s da √Ārea pessoal do SNS 24, no dia e hora marcada deve:

  • Tipo de acesso
    • Cart√£o de Cidad√£o ou
    • Chave M√≥vel Digital ou
    • N√ļmero de Utente de Sa√ļde
  • Clicar no menu ‚ÄėPreciso de Consultas para mim‚Äô
  • Aceder √† op√ß√£o ‚ÄėTeleconsulta‚Äô
  • Clicar em ‚ÄėContinuar‚Äô
  • Aguardar nessa p√°gina at√© que a op√ß√£o ‚Äėparticipar‚Äô fique dispon√≠vel

Através da aplicação SNS 24, no dia e hora marcada deve:

  • Tipo de acesso
    • Cart√£o de Cidad√£o ou
    • Chave M√≥vel Digital ou
    • N√ļmero de Utente de Sa√ļde
  • Clicar em ‚ÄėTeleconsulta‚Äô
  • Aceder √† op√ß√£o ‚ÄėTeleconsulta‚Äô
  • Clicar em ‚ÄėContinuar‚Äô
  • Aguardar nessa p√°gina at√© que a op√ß√£o ‚Äėparticipar‚Äô fique dispon√≠vel

Através do Balcão SNS 24:
Usufruindo de serviços de acesso facilitado (em que o mediador digital ajuda o utente a aceder à teleconsulta no seu dispositivo) ou serviços de acesso mediado (em que o mediador digital autentica o utente e permite o seu acesso à teleconsulta através da área administrativa).

Como é que o utente sabe que tem teleconsulta agendada?

O utente deve ser informado antecipadamente pela unidade de sa√ļde do dia e hora agendada para a realiza√ß√£o da sua teleconsulta.

Como é que o utente acede à teleconsulta agendada?

Na hora marcada deve aceder √† teleconsulta, seguindo as instru√ß√Ķes enviadas pela unidade de sa√ļde:

  • Entrar na teleconsulta
  • Realizar a‚ÄĮconsulta
  • Terminar a consulta

O que o utente deve fazer se o profissional de sa√ļde n√£o estiver na consulta √† hora marcada?

Deve entrar na teleconsulta e aguardar a chegada do profissional de sa√ļde. Se o profissional de sa√ļde ainda n√£o estiver dispon√≠vel, deve aguardar. Para tal encontra-se dispon√≠vel a sala de espera virtual para o utente.

O utente pode efetuar teleconsulta se n√£o estiver registado na √Ārea Pessoal do SNS 24?

Atualmente, pela App SNS 24 ou pela √°rea pessoal do SNS 24, atrav√©s do N√ļmero de Utente de Sa√ļde, Cart√£o de Cidad√£o ou Chave M√≥vel Digital o utente j√° pode efetuar a sua teleconsulta.

Na teleconsulta o profissional de sa√ļde consegue aceder ao registo de sa√ļde do utente?

Sim. A consulta √© realizada em contexto do utente. Durante a consulta o profissional de sa√ļde tem acesso ao registo de sa√ļde eletr√≥nico. O registo da consulta √© efetuado no relat√≥rio cl√≠nico que √© gravado no registo de sa√ļde ficando dispon√≠vel para consultas futuras.

A Teleconsulta est√° prevista para que categorias profissionais?

Neste momento as teleconsultas via RSE LIVE permitem tecnicamente que os m√©dico, enfermeiros, psic√≥logos e nutricionistas realizem as suas teleconsultas. Est√£o a ser feitos os desenvolvimentos necess√°rios para inclus√£o de mais profissionais de sa√ļde.

Como se procede para a realização da teleconsulta para crianças que ainda não têm telemóvel (logo não podem ter CMD)?

Atrav√©s do acesso √† teleconsulta com o N√ļmero de Utente de Sa√ļde + data de nascimento + Contacto Telef√≥nico (contacto telef√≥nico do Registo Central de Utentes (RNU) das crian√ßas dever√° estar atualizado). Este m√©todo de autentica√ß√£o permite facilitar a realiza√ß√£o de teleconsultas para as crian√ßas, sem recorrerem ao Cart√£o de Cidad√£o + leitor de cart√Ķes e‚ÄĮinstala√ß√£o do Plugin Autentica√ß√£o.Gov.

√Č‚ÄĮposs√≠vel‚ÄĮutilizar esta plataforma com mais do que um utente em simult√Ęneo?

Atualmente a teleconsulta apenas est√° desenvolvida para permitir a realiza√ß√£o de consultas entre os profissionais de sa√ļde e um utente de cada vez, de modo a garantir as quest√Ķes de seguran√ßa e quest√Ķes √©ticas associadas √† identidade do utente.

Como √© que os utentes podem agendar a sua teleconsulta nos Cuidados de Sa√ļde Prim√°rios (Centros de Sa√ļde)?

  • Na √°rea pessoal do Portal do SNS 24
  • Unidades de sa√ļde, dentro do hor√°rio de funcionamento
  • Balc√£o SNS 24

Estas marca√ß√Ķes online est√£o dependentes das vagas disponibilizadas pelas entidades de sa√ļde.

Os ficheiros enviados pelos utentes s√£o arquivados no‚ÄĮcomputador?

A RSE LIVE n√£o guarda qualquer registo que √© efetuado. Os mesmos ficaram guardados se essa for a a√ß√£o dos utilizadores (profissionais de sa√ļde).

Realizei uma teleconsulta, como posso obter a justificação de participação na mesma?

Os utentes t√™m acesso ao seu comprovativo de presen√ßa desde que a teleconsulta tenha sido feita em contexto hospitalar e desde que o contacto tenha data de in√≠cio e data de fim, para garantirmos que ocorreu. Para acesso a essa informa√ß√£o na √°rea pessoal do SNS 24, devem clicar em ‚ÄúPreciso de…‚ÄĚ, seguido de ‚ÄúConsultar comprovativos de presen√ßa‚ÄĚ.

O CNTS disponibiliza alguns recursos para ajudar na implementa√ß√£o e gest√£o de servi√ßos de telessa√ļde, nomeadamente o tool kit que √© um documento que prop√Ķe orienta√ß√Ķes e √© um facilitador com dicas pr√°ticas para uma implementa√ß√£o de teleconsultas em tempo real ou diferido.

Tool Kit_Teleconsulta_2020

 

Anexo I – Intervenientes

Anexo II – Consentimento Informado

Anexo III РParametrização das Consultas no CTH

Anexo IV – RSE Live

Anexo V – Agendamento das Consultas no CTH

Anexo VI – Check List TeleConsulta

Anexo VII – CTH – Portaria.95-2013

Anexo VIII – Circular Normativa 21.2016 – ACSS_SPMS

CTH_Modelo РAtualização de especialidades

CTH_Modelo РAtualização de profissionais

Norma n 010.2015 Teleconsulta_DGS

Norma n 015.2013 atualizada a 04.11.2015_DGS

 

 

 

 

 

 

 

 

A equipa do¬† CNTS e os CRT – Coordenadores Regionais de Telessa√ļde criaram um¬†Guia r√°pido anexa√ß√£o de imagem na referencia√ß√£o para dermatologia. Para al√©m deste disponibiliza-se ainda um guia r√°pido para auxiliar o modo de realizar uma teleconsulta em tempo diferido.

O Despacho n.¬ļ 6280/2018, publicado no Di√°rio da Rep√ļblica n.¬ļ 123/2018, S√©rie II de 2018-06-28 determina que a referencia√ß√£o para a primeira consulta de especialidade hospitalar de dermato-venereologia, realizada pelos cuidados de sa√ļde prim√°rios do SNS, √© efetuada obrigatoriamente atrav√©s da utiliza√ß√£o de telerrastreio dermatol√≥gico.

Foi publicado, no dia 28 de junho, o despacho que determina que a referencia√ß√£o para a primeira consulta de especialidade hospitalar de dermato-venereologia, realizada pelos cuidados de sa√ļde prim√°rios do Servi√ßo Nacional de Sa√ļde (SNS), ser√° efetuada obrigatoriamente atrav√©s da utiliza√ß√£o de telerrastreio dermatol√≥gico, a partir de 1 de outubro de 2018.

Os Guias r√°pidos¬† para dermatologia s√£o um recurso que auxilia os profissionais de sa√ļde na pr√°tica da telessa√ļde aplicada √† dermatologia.

Guia rápido anexação de imagem na referenciação para dermatologia

Guia r√°pido para a Teleconsulta em tempo diferido da teledermatologia

 

A consulta a tempo e horas (CTH), inscrita como medida SIMPLEX em 2006 e nas Grandes Op√ß√Ķes do Plano para 2008, materializa-se na cria√ß√£o de um sistema integrado de referencia√ß√£o e gest√£o do acesso √† primeira consulta de especialidade hospitalar, adotado princ√≠pios de transpar√™ncia e de uniformidade de crit√©rios, permitindo medir os tempos de acesso, harmonizar os formatos de gest√£o da informa√ß√£o e proceder √† monitoriza√ß√£o, ao longo do tempo, da din√Ęmica procura-resposta dos cuidados em causa.

A gest√£o adequada da consulta hospitalar exige informa√ß√£o fidedigna sobre o n√ļmero de utentes inscritos, baseando-se a CTH na exist√™ncia de uma base de dados √ļnica, integrada e atualizada.

A CTH possibilita a melhor orienta√ß√£o do perfil assistencial das institui√ß√Ķes do SNS, por tornar mais f√°cil a an√°lise das necessidades e a avalia√ß√£o da capacidade de resposta, ao mesmo tempo que garante a transpar√™ncia da informa√ß√£o neste dom√≠nio, que passa a ser mais acess√≠vel ao cidad√£o e aos decisores.

A CTH visa melhorar o servi√ßo prestado ao cidad√£o pela maior celeridade no acesso √† primeira consulta de especialidade hospitalar, atendendo a crit√©rios de prioridade cl√≠nica, contribuindo para a maior efici√™ncia do sistema de sa√ļde, atrav√©s da melhoria da qualidade da referencia√ß√£o.

Consulte mais informação: Apresentação CTH_ACSS