Num momento inicial, para estruturar o Centro Nacional de TeleSa√ļde (CNTS) em torno das √°reas mais importantes e suprir as principais necessidades percecionadas em Portugal, no que √† presta√ß√£o remota de cuidados diz respeito, a cria√ß√£o do CNTS privilegiou um processo de ausculta√ß√£o a todas as institui√ß√Ķes que pudessem integrar ou complementar a atividade do centro (organiza√ß√Ķes centrais de sa√ļde, hospitais; ACES; universidades, escolas superiores e polit√©cnicos relacionados com sa√ļde e tecnologia; ordens profissionais, associa√ß√Ķes de doentes e associa√ß√Ķes profissionais).

Em concreto,  esta a auscultação teve como objetivos:
‚Äʬ†¬†¬†¬†¬†¬† Conhecer a vis√£o e ideias dos diversos stakeholders sobre a Telessa√ļde, formas concretas de a colocar ao servi√ßo do cidad√£o e opini√Ķes sobre estrat√©gias a seguir neste √Ęmbito;
‚Äʬ†¬†¬†¬†¬†¬† Conhecer as expectativas relativamente ao novo CNTS;
‚Äʬ†¬†¬†¬†¬†¬† Contribuir para uma melhor defini√ß√£o do modelo do CNTS e da telessa√ļde em Portugal;
‚Äʬ†¬†¬†¬†¬†¬† Mapear o atual e futuro ecossistema em telessa√ļde.

 

Consulta do Relatório Final