A Telessa√ļde √© a presta√ß√£o de servi√ßos de sa√ļde ao cidad√£o ou cuidador √† dist√Ęncia, por canais de acesso remoto baseados em tecnologia de informa√ß√£o e comunica√ß√£o, poss√≠vel de ocorrer nos v√°rios momentos da presta√ß√£o de cuidados e de integrar com a presta√ß√£o de cuidados de sa√ļde presenciais.
Clique no separador do lado esquerdo para saber mais.

A Telessa√ļde¬†√© a presta√ß√£o de servi√ßos de sa√ļde ao cidad√£o ou cuidador √† dist√Ęncia, por canais de acesso remoto baseados em tecnologia de informa√ß√£o e comunica√ß√£o, poss√≠vel de ocorrer nos v√°rios momentos da presta√ß√£o de cuidados e de integrar com a presta√ß√£o de cuidados de sa√ļde presenciais.

Sa√ļde Digital (e-health, connected health) ‚Äď modelo de gest√£o de sa√ļde e bem-estar que visa a maximiza√ß√£o dos recursos atrav√©s da disponibiliza√ß√£o e otimiza√ß√£o de op√ß√Ķes eletr√≥nicas flex√≠veis para o cidad√£o, baseadas em tecnologias de informa√ß√£o e comunica√ß√£o (TIC).
Servi√ßo Digital em Sa√ļde (SDS) – presta√ß√£o de uma atividade de Sa√ļde Digital, cl√≠nica ou n√£o-cl√≠nica, independentemente do canal, natureza, especialidade, profissional envolvido e/ou da localiza√ß√£o do utente (domic√≠lio, em tr√Ęnsito (m√≥vel), unidade de sa√ļde ou institui√ß√£o facilitadora).
A√ß√£o Digital em Sa√ļde (ADS) – unidade de medida da atividade em telessa√ļde, definida pelo comportamento do utente, deliberado ou n√£o-deliberado (exemplo: utiliza√ß√£o de dispositivo) num fluxo / circuito em que v√°rias a√ß√Ķes podem estar associadas a um SDS.

Os conceitos da telessa√ļde podem ser abordados por √°rea profissional, especialidade cl√≠nica ou tipo de servi√ßo. Na tabela d√£o-se alguns exemplos:

 

 

 

 

 

Serviços

Telerrastreio
Rastreio √† dist√Ęncia, para dete√ß√£o de fatores de risco, condi√ß√£o prejudicial ou doen√ßa assintom√°tica, realizado por iniciativa do cidad√£o ou do sistema.
Teletriagem
Triagem √† dist√Ęncia, para avalia√ß√£o preliminar de sinais, problemas ou sintomas, permitindo orientar o cidad√£o para o cuidado de sa√ļde adequado (emergente, urgente ou n√£o urgente).
Teleconsulta
Consulta √† dist√Ęncia, que permite a intera√ß√£o e partilha de informa√ß√£o, com registo obrigat√≥rio no processo cl√≠nico do cidad√£o.
Pode ocorrer de forma síncrona (em direto) ou assíncrona (em diferido).
Telemonitorização
Monitoriza√ß√£o √† dist√Ęncia, existindo recolha, transmiss√£o e an√°lise da informa√ß√£o de sa√ļde, como sintomas ou par√Ęmetros biom√©tricos do cidad√£o, que permitem a vigil√Ęncia e acompanhamento da sa√ļde do cidad√£o.
Telerreabilitação
Reabilita√ß√£o √† dist√Ęncia, que permite a execu√ß√£o, adapta√ß√£o e monitoriza√ß√£o de medidas de reaquisi√ß√£o de funcionalidade e recupera√ß√£o, com ou sem recurso a instrumentos espec√≠ficos de reabilita√ß√£o.
Telediagnóstico
Formula√ß√£o de diagn√≥sticos √† dist√Ęncia, com base na an√°lise e avalia√ß√£o de exames cl√≠nicos previamente realizados e obtidos junto do cidad√£o (ex.: imagiologia ou patologia cl√≠nica).
.

Especialidade Clínica

Apresentam-se elencadas as defini√ß√Ķes de alguns exemplos de especialidades cl√≠nicas aplicadas √† telessa√ļde.
(A lista completa de especialidades clínicas poderá ser consultada na Ordem dos Médicos)

  • Teledermatologia ‚Äď Telessa√ļde aplicada √† especialidade de Dermatologia.
  • Telenefrologia ‚Äď Telessa√ļde aplicada √† especialidade de Nefrologia.
  • Telecardiologia ‚Äď Telessa√ļde aplicada √† especialidade de Cardiologia.
  • Telepneumologia ‚Äď Telessa√ļde aplicada √† especialidade de Pneumologia.

√Ārea Profissional

  • Telemedicina ‚Äď A telemedicina √© a presta√ß√£o de cuidados de sa√ļde, remotamente, por m√©dicos que utilizam as tecnologias de informa√ß√£o e comunica√ß√£o para: preven√ß√£o, avalia√ß√£o, diagn√≥stico, tratamento e reabilita√ß√£o. Resumidamente, √© a telessa√ļde aplicada √† √°rea m√©dica.
  • Telenfermagem ‚Äď Telessa√ļde no √Ęmbito da atividade profissional de Enfermagem.
  • Telepsicologia ‚Äď Telessa√ļde no √Ęmbito da atividade profissional de Psicologia.
  • Telenutri√ß√£o ‚Äď Telessa√ļde no √Ęmbito da atividade profissional de Nutri√ß√£o.

 

 

A telessa√ļde envolve sempre uma intera√ß√£o com o utente, cuidador e/ou representante legal,¬† com um ou v√°rios profissionais de sa√ļde, independentemente da sua fun√ß√£o ou especialidade, podendo ocorrer:
Рem diferido / assíncrono (Store and forward), mas que envolve sempre um contacto do profissional com o utente,
– em contexto programado ou n√£o programado
– em qualquer localiza√ß√£o do utente (domic√≠lio, em tr√Ęnsito (m√≥vel), unidade de sa√ļde ou institui√ß√£o facilitadora, entre outros)
– independentemente das institui√ß√Ķes a que o(s) profissional(is) de sa√ļde pertencem

O incremento do fen√≥meno da autogest√£o em sa√ļde √© apenas poss√≠vel de forma aut√≥noma ((sem profissionais de sa√ļde) se as TIC proporcionarem servi√ßos / aplica√ß√Ķes seguras de intera√ß√£o entre o utente e¬† o sistema de sa√ļde, como por exemplo na avalia√ß√£o de sintomas no Portal SNS24 ou do registo de dados (autoreporte) no contexto da aplica√ß√£o Trace-COVID; por outro lado, tamb√©m se deve reconhecer o comportamento de ‚Äėconsumidor de sa√ļde‚Äô entre cidad√£o e outras entidades fora dos sistemas de presta√ß√£o de¬† cuidados sa√ļde (exemplo: rede /plataformas tecnol√≥gicas, seguradoras, ind√ļstria farmac√™utica)

Nem todos os fluxos de informa√ß√£o por via eletr√≥nica / digital s√£o telessa√ļde: conjunto alargado de a√ß√Ķes aut√≥nomas dos utentes em ferramentas tecnol√≥gicas (l√≥gica de self-service), para responder a necessidades ‚Äún√£o-diretamente-cl√≠nicas‚ÄĚ, tipicamente de car√°cter administrativo, que s√£o necess√°rias (exemplos: agendamentos ou consulta e extra√ß√£o on-demand de informa√ß√Ķes pessoais, hist√≥ricos de exames, entre outros).

Comportamento dos cidad√£os na pesquisa de informa√ß√Ķes sobre Sa√ļde, exigindo aos sistemas de sa√ļde a curadoria sobre conte√ļdos / forma√ß√Ķes que efetivamente promovam a literacia em sa√ļde (Exemplos conte√ļdos do portal SNS24, na √°rea da alimenta√ß√£o e nutri√ß√£o), mas que n√£o constituem necessariamente um SDS.

A rela√ß√£o entre cidad√£o e a comunidade em que se insere √© cada vez mais determinada pelo papel das TIC na promo√ß√£o de fen√≥menos como o associativismo organizado e din√Ęmico de doentes, influenciando os cuidados.

  • Fonte: (2021) Plano Operacional 2021-2022 do PENTS – Medida 1.1.